Entenda a diferença entre menopausa e climatério

Dr. José Antonio Zelaquett - Entenda a diferença entre menopausa e climatério
Praticamente toda mulher que se aproxima ou passa dos 40 anos tem alguma preocupação sobre a menopausa: quando vai acontecer, como vai…
Av. das Américas, 2480 - bloco 3 sala 220, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro RJ

Praticamente toda mulher que se aproxima ou passa dos 40 anos tem alguma preocupação sobre a menopausa: quando vai acontecer, como vai ser, o que vai acontecer. Apesar de ser um tema amplamente debatido, ainda existe muita desinformação sobre o que é verdadeiramente a menopausa, que comumente é confundida com o climatério. Para tidas as suas dúvidas, entenda agora qual é a diferença entre os dois.

A menopausa

A menopausa é, em linhas gerais, o momento em que se encerra definitivamente o ciclo reprodutivo de uma mulher. Esse momento é marcado pela interrupção definitiva da menstruação devido a uma condição que é chamada de falha dos ovários.

Essa etapa acontece normalmente por volta dos 45 a 55 anos, ocorrendo com mais frequência aos 50 anos de idade. Quando acontece antes dos 40 anos, dá-se o que é chamado de falha prematura dos ovários e, portanto, menopausa precoce.

O climatério

Dessa forma, ele acontece um pouco antes da menopausa em si, no que é chamado de momento pré-menopausa, e também em um período após, chamado de momento pós-menopausa.Muitas vezes o climatério é chamado erroneamente de menopausa e vice-versa, mas, na verdade, o climatério é o período que marca a transição para o período não-reprodutivo da mulher.

É no climatério em que ocorrem as principais modificações corporais para que o organismo possa se adaptar a nova condição de não-reprodução. Em termos simples, é no climatério que a mulher experimenta os “sintomas da menopausa” – que, na verdade, são os sintomas do climatério.

Os sintomas

Apesar de a menopausa e o climatério não serem doenças e, sim, momentos de amadurecimento do organismo, assim como é a puberdade, esse período possui alguns sintomas característicos.

Para levar à interrupção da fertilidade, o corpo diminui sensivelmente os níveis de hormônios, o que pode desencadear quadros de depressão, desânimo, perda de libido e apetite sexual, maior risco de doenças cardiovasculares e maior risco de osteoporose.

Nesse momento também é bastante comum a ocorrência de fogachos, que são calores repentinos e que em geral ocorrem à noite. Outro sintoma dessa fase é a insônia, que aparece com frequência.

O tratamento

Como não são doenças e sim fases a quais todas as mulheres em idade adulta passarão, a menopausa e o climatério não podem ser evitados ou prevenidos, mas podem ser tratados. É importante ter em mente, porém, que o tratamento é de forma a agir nos sintomas e não para reverter o quadro ou impedir que aconteça.

Com isso, o tratamento mais indicado e utilizado é o tratamento de reposição hormonal. As mulheres na menopausa que são elegíveis para o tratamento recebem doses de hormônio visando ao máximo de regulação. É muito importante que seja realizado e acompanhado por um médico especializado.

Menopausa e climatério não se tratam da mesma coisa, embora frequentemente sejam usados como sinônimos. Conhecer a diferença entre ambos é o primeiro passo para alcançar uma vida com mais qualidade e conseguir passar por esse momento de maneira mais tranquila.

Publicado por: Dr. Jose Antonio Zelaquett - Médico ginecologista - CRM 5266862-1
Médico ginecologista, é um dos poucos profissionais a atuarem na área de Medicina Estética Genital. Membro fundador da Associação Brasileira de Cosmetoginecologia.
Doctoralia     LinkedIn