Cuidados com a higiene íntima feminina – mitos e verdades

Dr. José Antonio Zelaquett - Cuidados com a higiene íntima feminina – mitos e verdades
Mais do que uma questão de mero cuidado e higiene com o próprio corpo, o ato de cuidar da região íntima feminina…
Av. das Américas, 2480 - bloco 3 sala 220, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro RJ

Mais do que uma questão de mero cuidado e higiene com o próprio corpo, o ato de cuidar da região íntima feminina corretamente é um meio de prevenir doenças diversas. Para alcançar os resultados esperados, a higiene deve ser feita da maneira correta e ainda hoje existem muito mitos sobre o que deve ser feito. Por isso, pedimos que o Dr. José Antônio Zelaquett comentasse sobre as 5 principais afirmações sobre higiene íntima feminina. Descubra agora quais são mitos e quais são verdades.

“A ducha vaginal é o melhor jeito de fazer a higiene íntima feminina.”

Mito. A ducha vaginal é um procedimento no qual a mulher limpa a região interna da vagina e é erroneamente considerado por muitas como o melhor jeito de fazer a higienização. Como a região íntima possui o seu próprio sistema de limpeza interno, a ducha vaginal só deve ser feita sob recomendação médica. Caso contrário, o efeito será o oposto: a região íntima perde sua proteção natural e passa a estar mais suscetível a infecções.

“Banhos de vapor podem prejudicar o útero.”

Verdade. Recentemente os banhos de vapor na região íntima se tornaram mais populares e incluem um mistura de luzes infravermelho com vapores de ervas. Embora prometa reequilíbrio hormonal e limpeza do útero, a prática é potencialmente perigosa – ou, no mínimo, ineficaz. Ginecologistas afirmam que para o vapor atingir o útero seria necessário aplicar pressão, o que pode prejudicar o útero. Por isso, banhos de vapor também não são indicados pra higiene da região.

Em 2012 as vendas de sabonetes íntimos no Brasil cresceram em 21% e o setor lucrou mais de R$ 80 milhões.

“Sabonetes íntimos são indispensáveis para a região.”

Mito. Apesar da promessa de regular o pH, os sabonetes íntimos só devem ser utilizados pra a higiene íntima feminina por quem possui algum tipo de alergia a outros tipos de sabonetes. Além disso, ele não deve ser utilizado todos os dias, já que pode prejudicar a flora da região. O melhor, portanto, é investir na limpeza com água e sabonete neutro para fazer a higienização.

“Usar lenços umedecidos pode prejudicar a região.”

Verdade. A ideia de que lenços umedecidos são melhores do que utilizar o papel higiênico não é verdade, já que as substâncias desses lenços, como os perfumes, podem causar irritação na região. Apesar disso, usar lenços umedecidos é uma boa opção durante a menstruação, quando a região precisa de mais cuidados.

“Não existe relação entre usar roupas apertadas e corrimento vaginal.”

Usar calcinha de tecidos naturais, como algodão, garante que a região fique menos abafada e evita o aparecimento do corrimento.

Mito. Ao utilizar calças muito apertadas com grande frequência, você provoca um abafamento na região, criando um ambiente propício para o desenvolvimento de microorganismos. Com isso, maiores são as chances de surgir o corrimento. Embora não seja necessário eliminar por completo o uso de roupas apertadas, utilizar calças menos justas no dia a dia ajuda a saúde da região.

Conhecer os principais mitos e verdades dos cuidados com a higiene íntima feminina garante muito mais saúde com essa região tão delicada. Investindo nos produtos e nas técnicas certas, portanto, sua saúde ficará protegida. Caso note qualquer alteração fora do normal, entretanto, procure um ginecologista para saber se está tudo bem com sua saúde.

Publicado por: Dr. Jose Antonio Zelaquett - Médico ginecologista - CRM 5266862-1
Médico ginecologista, é um dos poucos profissionais a atuarem na área de Medicina Estética Genital. Membro fundador da Associação Brasileira de Cosmetoginecologia.
Doctoralia     LinkedIn